16-Conceito de estrutura social da sociedade- Dependência da estrutura social do modo de produção.

Materialismo Histórico

Conceito de estrutura social da sociedade- Dependência da estrutura social do modo de produção.

Entende-se por estrutura por estrutura social da sociedade todo o conjunto das classes, camadas e grupos sociais e o sistema das suas interações.

A sociedade divide-se em classes fundamentais e não fundamentas:

  • Fundamentais as que sem elas se torna impossível o modo de produção preponderante e que devem a sua origem a esse modo de produção;

Assim:

- Na sociedade esclavagista: esclavagistas e escravos;

- Na sociedade feudal: senhores e servos;

- Na sociedade burguesa: capitalistas e operários.

Dependência da estrutura social do modo de produção

Com o desenvolvimento da produção muda a situação e o número das classes.

Exemplo:

  • Com o desenvolvimento do capitalismo, forma-se no seio da classe capitalista, uma poderosa camada, a burguesia monopolista.
  • Aumenta o exército de operários.
  • Reduz-se a pequena burguesia da cidade e do campo.
  • Com a revolução técnica e científica modifica-se a composição da classe operária.
  • Destas classes, uma possui os meios de produção e encontra-se no poder. A outra agrupa a massa dos explorados.
  • As relações entre estas classes são antagónicas, dado que se baseiam na oposição de interesses.

Do carácter dos modos de produção antagónicos resultam diferentes modos de exploração, e além disso uma diferente divisão da sociedade de classes.

AS Classes não fundamentais, são as classes que resultam de vestígios dos modos de produção anteriores ou da existência embrionária de um novo modo de produção, sob forma de tipos especiais de economia:

  • Na sociedade esclavagista existiam pequenos agricultores livres e artesãos.
  • Na sociedade feudal, à medida que as cidades se desenvolviam, nasceram novas camadas sociais – artesãos organizadas em corporações e comerciantes.
  • Na sociedade capitalista continuam a existir proprietários latifundiários e classes secundárias da pequena burguesia camponesa, artesãos, pequenos comerciantes.

O que é uma classe?

Classe social é um grupo de homens e mulheres que se distinguem pela sua situação, ou seja, pelo seu papel e lugar, que ocupam na produção.

O lugar e o papel são determinados pelo facto de serem ou não proprietários dos meios de produção.

A divisão da sociedade em classes é uma realidade objectiva.

A divisão da sociedade em classes é um fenómeno historicamente transitório.

- Na comunidade primitiva a sociedade não estava dividida em classes.

- No Comunismo desaparecem as classes.

O aparecimento das classes está directamente ligado ao surgimento da propriedade privada dos meios de produção.

Aparecimento e essência das classes – Definição Leninista de classes

As classes aparecem com a divisão social do trabalho.

Dá-se a separação dos produtores ocupados com os diferentes aspectos da produção e intercâmbio, entre si, dos produtos do trabalho.

Primeiro, diferencia-se a criação de gado e agricultura como ramos especiais de trabalho.

Depois, o artesanato destaca-se da agricultura.

Por fim, o trabalho intelectual separa-se do manual.

Simultaneamente com a divisão social do trabalho e a troca, desenvolve-se a propriedade privada dos meios de produção.

Aparecem na sociedade grupos sociais que ocupam lugares desiguais na produção social – as classes – surge a desigualdade social, a sociedade divide-se em ricos e pobres, em exploradores e explorados.

A formação das classes deu-se por duas vias:

  1. Através da formação no seio da comunidade de uma oligarquia exploradora – primeiro uma aristocracia tribal e depois uma camada mais alargada de ricos.
  2. Por meio da escravidão – primeiro pela captura de membros de outras tribos na guerra e depois de membros empobrecidos e endividados, da própria tribo.

O que são classes?

Classes são grupos de indivíduos, que se distinguem, antes de mais, pelo lugar que ocupam num sistema de produção historicamente determinado.

Lenine:

“ Classes são grandes grupos de homens que se distinguem pelo seu lugar num sistema de produção social historicamente determinado, pela relação em que se encontram face aos meios de produção (relação na maior parte das vezes fixada e formulada na lei), pelo seu papel na organização social do trabalho e , por conseguinte, pelo modo e pela proporção que recebem da parte da riqueza social de que dispõem”*

Engels:

“As classes são em cada momento concreto o produto das relações de produção e de troca, isto é, das relações económicas da sua época”**

* Lenine. Edições Avante. TomoI. A luta de classes.

** Engels. Anti During

Deixar uma resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s