13- A exportação do capital; as particularidades da exportação do capital nas condições capitalistas actuais.

Exportação do capital

Lenine – “ O que caracteriza o velho capitalismo, no qual dominava plenamente livre concorrência, era a exportação de mercadorias. O que caracteriza o capitalismo moderno, no qual impera o monopólio, é a exportação de capital” *

Traços do imperialismo:

  1. Concentração da produção cria o monopólio;
  2. A fusão do capital bancário com o capital industrial cria o capital financeiro;
  3. Estagnação da taxa de lucro origina a exportação do capital.

A exportação de capital é a exportação de valor com o objectivo de obtenção de valor suplementar (em forma de mais-valia, juros, lucros não económicos ou não equivalentes)

Porquê a necessidade de exportação do capital?

A necessidade de exportação de capitais decorre da lei económica fundamental do capitalismo em resultado do carácter limitado da aplicação do capital dentro do país, com taxa de lucro máxima.

Porque é possível exportar capital?

A possibilidade de exportação de capitais diz respeito ao carácter desigual do desenvolvimento económico de diferentes países capitalistas, o que possibilita os investimentos nos países menos desenvolvidos.

Além disso, nos países imperialistas forma-se o “excesso” do capital. Este “excesso” é relativo, já que os capitais que são exportados podem ser aplicados dentro dos países exportadores para ampliação da produção, eliminação do desemprego, da inflação, etc.

As formas

Empresarial e de empréstimo:

Empresarial

A forma empresarial pressupõe os investimentos directos, quer dizer, a formação de novas empresas que são propriedade de companhias exportadoras e investimentos indirectos, ou seja, a compra de acções das companhias já existentes. Em ambos os casos aparecem relações de propriedade.

Empréstimo

A forma de empréstimo significa conceção de créditos a longo prazo com o pagamento de juros; créditos e empréstimos a médio e a curto prazo; subsídios para determinados fins; (por exemplo. Para desenvolvimento da indústria ou agricultura, educação, exército, etc.); créditos de exportação que preveem compra de determinadas mercadorias no país credor; “ajuda gratuita”.

As fontes:

Privadas, principalmente em formas empresarias.

As estatais, principalmente em formas de empréstimos.

Embora nos últimos anos se verifiquem certas tendências para a combinação das duas fontes e das duas formas. (exemplo: os créditos estatais são utilizados para a preparação do terreno que é cedido aos monopólios privados, infraestruturas, preparação de quadros, influência política.)

A exportação de capitais na etapa actual é caracterizada pelo aumento da grandeza dos capitais exportados. Assim, enquanto na primeira etapa do imperialismo o montante do capital exportado limitava-se a dezenas de milhões, já nos anos 70 os investimentos no estrangeiro, por parte dos países exportadores, chegaram a 230 biliões de dólares. Verificaram-se mudanças na estrutura dos países exportadores de capitais. Além dos exportadores clássicos apareceram novos países; Irão, Egipto, India, Brasil, China, Portugal.

*Ver Obras escolhidas de Lenine, Tomo 1, o imperialismo, fase superior do capitalismo, capitulo; IV e V, pág., 621 a 625. Edições Avante.

A essência e as direcções principais do desenvolvimento do capitalismo monopolista de Estado.

O capitalismo monopolista de estado caracteriza-se:

  • Pelo mais elevado grau de socialização capitalista da produção;
  • Da concentração e centralização do capital que conduz ao reforço cada vez maior do poderio do capital;
  • Pela unificação dos monopólios privados com os monopólios estatais;
  • Pela subordinação do aparelho de estado  aos monopólios;
  • Na época do imperialismo, domínio absoluto da economia pelos monopólios;
  • Estado burguês que se subordina cada vez mais aos interesses da oligarquia financeira;
  • No período do imperialismo, processa-se a união entre o aparelho de estatal e os monopólios.

O capital utiliza o parelho estatal para dominar a economia do país com objectivo de garantia o elevado lucro monopolista e reforçar o seu domínio económico e político

Formas diversas da crescente intervenção do estado.

Para as mãos do estado passam:

  • Empresas isoladas e funções económicas (provisões de força de trabalho, abastecimento de matérias primas raras, sistemas de racionamento da distribuição de produtos, construções de empresas militares, financiamento e militarização da economia, etc.) conservando o país p domínio da propriedade privada.

Com frequência crescente, os maiores magnatas, do capital, ocupam os mais importantes postos nos governos dos países burgueses.

Economistas burgueses e oportunistas afirmam que a estatização das empresas , sob o domínio do capital monopolista, é a “transição ao socialismo”.

A propriedade estatal nos países burgueses representa uma variedade da propriedade capitalista, com a diferença de que o proprietário das empresas não é aqui o capitalista isolado, mas o estado burguês, que se encontra na dependência do capitalismo monopolista.

Os órgãos das empresas nacionalizadas compõe-se, como regra, dos representantes dos monopólios mais poderosos.

Os monopólios enriquecem com a construção de empresas estatais.

Muitas vezes empresas estatais são entregues em arrendamento às grandes firmas, com contratos muito vantajosos para elas.

Nos países capitalistas pratica-se amplamente a chamada reprivatização. Transformação de empresas estatais para a mão dos privados, habitualmente a preços reduzidos.

A nacionalização burguesa é uma das formas de reforço do capitalismo monopolista de estado. Esta é utilizada com o fim de reforçar a militarização da economia num período de preparação de guerras.

A nacionalização burguesa, sendo uma das formas de socialização capitalista da produção, favorece a criação das premissas matérias e produtivas para a organização da formação socialista, após a revolução socialista.

O enriquecimento dos monopólios faz-se também com a obtenção de grandes encomendas do estado.

Empréstimos do estado aos monopólios: fornecimento do estado burguês aos grandes empresários de elevadas somas, sob a forma de empréstimos e subvenções, sem resgate, sob pretexto de “estimulo à economia”.

Quando ocorre a falência dos monopólios o estado dá-lhes meios para a cobertura dos seus défices e apaga a sua divida de impostos ao estado.

Apoiando no estado os monopólios promovem  apolítica do congelamento dos salários.

Com a ajuda do estado os monopólios apossam-se das fontes de matérias-primas, das esferas de aplicação de capitais, dos mercados de venda .

NO interesse do reforço dos monopólios, o poder estala favorece activamente a concentração e centralização do capital. Obriga os empresários independentes, através de mediadas especiais, a submeterem-se às uniões monopolistas. Em tempo de guerra, promove a concentração coerciva da produção, fechando muitas empresas pequenas e médias.

O capitalismo monopolista de estado conduz ao agravamento de todas as contradições do regime burguês.

O desemprego, carestia, impostos, miséria, militarização da economia – tudo isto limita a procura acentuada de mercadorias, por parte dos trabalhadores, e cria as premissas para novas crises económicas de superprodução.

O capitalismo monopolista de estado é a mais completa preparação material do socialismo. A socialização da produção alcança o máximo grau possível sob o capitalismo.

As contradições do imperialismo aceleram as transformações do capitalismo monopolista em capitalismo monopolista de estado.

Contradição entre o trabalho e o capital: O domínio dos monopólios eleva o grau de exploração das classes trabalhadoras.

O crescimento da indignação dos trabalhadores agrava a luta de classes entre o proletariado e burguesia. O imperialismo leva a classe operária às proximidades da revolução socialista.

Contradições entre as potências imperialistas: Luta pelos elevados lucros, chocam-se os monopólios dos diversos países. Esta luta dá origem às guerras imperialistas enfraquecendo as posições do capitalismo. Acentuam a indignação das massas impelindo-as para o caminho revolucionário da luta contra o regime.

Contradição entre os povos oprimidos das colónias e países dependentes e as potências imperialistas que os exploram: Com o desenvolvimento do capitalismo nas colónias e a intensificação do jugo imperialista cresce o movimento de libertação nacional.

Um factor importante de aceleração do processo de transformação do capitalismo monopolista em capitalismo monopolista de estado é a política de guerra. Neste sentido grande papel foi desenvolvido pela I Guerra Mundial, a Alemanha daquele período foi denominada por Lenine como – Capitalismo Monopolista Militar de Estado-

Outro factor que acelerou este processo, foi a crise  económica de 1929 até 1933, reforçou a tendência para o Capitalismo Monopolista de Estado.

A II Guerra Mundial forçou os estados burgueses a aproveitarem mais amplamente a força do Estado para adaptarem, mais amplamente, a economia às necessidades da guerra. Nos estados fascistas isto levou ao reforço do sistema do Capitalismo Monopolista de Guerra de Estado.

As alterações mais importantes do período pós-guerra:

  1. Formação do sistema socialista mundial e o aprofundamento da crise geral do capitalismo. Isto levou os monopólios a utilização mais ampla do estado na competição económica com o Socialismo;
  2. O processo de desintegração e desmoronamento do sistema colonial imperialista. O motivo do reforço do capitalismo monopolista de estado foi impedir este processo e passar para a política de neocolonialismo;
  3. A revolução técnica- científica, a competição com o socialismo à escala mundial obrigou os monopólios a aproveitarem o progresso técnico-científico. O desenvolvimento do capitalismo monopolista de estado criou várias teorias burguesas reformistas sobre (estado de bem estar para todos, capitalismo popular, etc.) cujo objectivo é provar que o C.M.E. constitui um novo regime social, absolutamente diferente do capitalismo.

Porém o C.M.E. não altera a essência exploradora e antagonista do capitalismo. O novo que aparece consiste em que a força do Estado unido com a força dos monopólios participa, cada vez ampla e directamente, na exploração da classe operária e das camadas trabalhadoras (política fiscal, congelamento de salários sobe o pretexto da luta contra a inflação)

Outro grupo de apologistas do capitalismo monopolista de estado defende as chamadas teorias de economia mista, segundo esta teoria o capitalismo consegue a congregação óptima dos sectores privados capitalistas e públicos. Daqui a ideia da compatibilidade do nível de desenvolvimento das forças produtivas com o carácter das relações de produção.

A existência do mecanismo ramificado de regulação monopolista se estado não significa que o estado burguês é capaz de acabar com a anarquia da produção capitalista, superara o carácter cíclico do seu desenvolvimento, eliminar a inflação e o abolir da crise à escala internacional.

Lenine criticava as teorias burguesas reformistas e revisionistas segundo as quais a ampliação das funções económicas do estado burguês significa a passagem para o socialismo. Ele referia que, o erro mais difundido é a tese burguesa reformista que o capitalismo monopolista ou C.M.E. já não seria o capitalismo e poderia ser chamado “socialismo de Estado”. *

Os trustes com certeza não conseguiram e até agora não conseguirão o desenvolvimento proporcional. A causa principal disso consiste na natureza social do C.M.E. O C.M.E. não pode solucionar a contradição fundamental do capitalismo, ao contrário, contribuindo para o processo acelerado da socialização da produção, reforçando a necessidade do desenvolvimento proporcional das forças produtivas, o C.M.E. apenas modifica a manifestação das contradições do capitalismo o que leva a maior agravamento do carácter antagónico do regime capitalista.

A natureza social da regulação estatal condiciona, como traço fundamental, o desejo de limitar a anarquia do mercado capitalista sem intervenção no mecanismo deste mercado, nomeadamente no mecanismo dos monopólios privados.

A regulação estatal nas condições do capitalismo monopolista de estado é a regulação na base dos monopólios privados com a manutenção do seu poder. Isto determina o carácter profundamente contraditório da própria essência da regulação.

* Lenine – Obras escolhidas, Volume I pag. 641 a 649-edições Avante

13 respostas a 13- A exportação do capital; as particularidades da exportação do capital nas condições capitalistas actuais.

  1. Tofes diz:

    Na medida do possível continuarei a colocar aqui mais artigos sobre Marxismo-Leninismo. Aconselho a não ficarem por estes simples apontamentos. Quem quiser aprofundar estes temas tem de consultar, estudar as obras dos clássicos: Marx, Engels,Lenine, etc.
    Para um estudo básico introdutório do marxismo-leninismo, e para ser enriquecido a cada momento, o estudante deverá começar com o seguinte: “Manifesto Comunista” de Marx e Engels, “Socialismo Utópico e Científico” e “Discurso à Beira do Túmulo de Carlos Marx” de Engels (em “Obras escolhidas” de Marx, vol. IX); “Economia Política” de Leontiev, “Estado e Revolução” e “Imperialismo, Fase Superior do Capitalismo” de Lénin, “18 Brumário de Luis Bonaparte” e “Guerra Civil na França” de Marx, “Fundamentos do Leninismo” de Stalin (os capítulos sobre a teoria e o Partido), “Frente Única Contra o Fascismo” de Dimitrov, e “Marxismo-Leninismo vs. Revisionismo”, de W. Foster e outros.

  2. A powerful share, I just given this onto a colleague who was doing just a little analysis on this. And he in truth bought me breakfast as a result of I found it for him.. smile. So let me reword that: Thnx for the treat! However yeah Thnkx for spending the time to discuss this, I feel strongly about it and love studying more on this topic. If attainable, as you turn into expertise, would you thoughts updating your weblog with extra particulars? It’s extremely useful for me. Big thumb up for this blog put up!

  3. Very helpful standpoint, thanks for writing.. I realized broad-minded seo. So content to have identified this submit..

  4. I would like to consider the ability of thanking you for that expert guidance I’ve often enjoyed checking out your web site. I’m looking forward to the particular commencement of my college research and the entire prep would never have been complete without dropping by your web site. If I may be of any assistance to others, I’d personally be glad to assist as a result of what I have gained from here.

  5. You really make it seem so easy with your presentation but I find this topic to be actually something which I think I would never understand. It seems too complicated and very broad for me. I am looking forward for your next post, I’ll try to get the hang of it!

  6. I definitely wanted to type a small note in order to express gratitude to you for these splendid information you are writing at this website. My extensive internet search has at the end of the day been paid with reliable details to share with my good friends. I ‘d declare that many of us readers are very much blessed to exist in a wonderful network with very many lovely professionals with valuable guidelines. I feel very fortunate to have discovered the webpages and look forward to many more pleasurable moments reading here. Thanks once again for everything.

  7. I am always looking online for tips that can facilitate me. Thanks!

  8. I dont typically comment on blogs but i have to let you know effectively done

  9. Simply wish to say your article is as amazing. The clarity to your put up is just spectacular and that i could think you’re an expert in this subject. Well together with your permission let me to clutch your feed to keep up to date with imminent post. Thank you one million and please continue the enjoyable work.

  10. I just want to tell you that I am just all new to weblog and really loved you’re website. Very likely I’m likely to bookmark your site . You amazingly come with impressive posts. Bless you for revealing your website.

  11. I simply want to tell you that I am just new to blogging and certainly enjoyed this blog. More than likely I’m planning to bookmark your blog post . You really have tremendous articles and reviews. Cheers for revealing your web site.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s