08- A definição Leninista da matéria

O principio básico da filosofia marxista-Leninista é o reconhecimento da existência da realidade objectiva, existe fora da consciência humana e independente dela.

O conceito filosófico da matéria resulta de um prolongado desenvolvimento histórico do conhecimento das leis da natureza e da sociedade.

“A matéria é a realidade objectiva que nos é dada nas sensações”! Lenine.

Matéria é tudo o que existe fora da consciência e independentemente dela.

Os idealistas objectivistas:

Do ponto de vista da filosofia idealista, na base de todos os fenómenos está uma substancia; vontade divina, razão universal, ideia absoluta, etc.

Os idealistas subjectivistas:

Consideravam os objectos do mundo exterior como algo derivado do mundo interior do homem, das suas sensações, percepções, etc. (filosofo inglês Berkeley)

A interpretação idealista do mundo dá uma imagem falsa e distorcida da realidade.

Pelo contrário a filosofia materialista empenhou-se sempre em encontrar uma explicação racional e natural dos fenómenos.

O nosso mundo circundante não é outra coisa senão matéria em movimento.

Mesmo as ideias e conceitos mais abstractos, são o resultado da actividade de um órgão material ( o cérebro humano) e o reflexo de objectos materiais.

Conceito de matéria

Matéria é a base substancial de todos os fenómenos, é incriável, indestrutível, a sua existência é eterna no tempo e infinita no espaço é objectiva e independente da consciência.

Imagem Mecanicista do Mundo

Os materialistas pré-marxistas tinham ideia metafisica e especulavam sobre a matéria.

Admitiam o movimento mecânico do átomo, que todas as formas de movimento se reduziam mecanicismo dos átomos.

Marx e Engels submeteram a profunda análise critica a limitação metafisica e mecanicista do materialismo precedente.

As bases da concepção mecanicista do mundo foi também abalada pela revolução cientifica dos séculos XIX e XX.

– O desenvolvimento da teoria do campo magnético;

– A descoberta da radioactividade e da estrutura complexa dos Átomos, a modificação da massa dos corpos com o aumento da velocidade do seu movimento.

A destrutibilidade do Átomo, a sua inesgotabilidade, a mutalidade de todas as formas  da matéria e do seu movimento foram sempre sustentáculo do materialismo dialéctico.

Conceito filosófico de matéria

Matéria é toda a infinita quantidade de objectos e sistemas mais diversos que existem e se movem no espaço e no tempo e possuem inesgotável multiplicidade de propriedades.

O conceito de matéria identifica-se frequentemente com o conceito de substância.

Mas existem outras formas de matéria que nada têm a ver com substância – Campo magnético.

Estes não têm massa em repouso, possuem massa em movimento.

Sistema

A matéria possui sempre uma determinada organização, ela existe sob forma de sistemas materiais concretos.

Sistema é um conjunto internamente organizado e ordenado de elementos em íntima interconexão.

Os sistemas existem objectivamente como formações ordenadas e integradas- galáxias, estrelas, sistema solar, terra, moléculas, Átomos, etc.

Conhecimento da matéria

Este só se realiza através da investigação das suas propriedades e das suas formas concretas da sua organização em sistemas.

Divisão da matéria

A matéria pode dividir-se em : Inorgãnica e Orgânica e socialmente organizada.

Inorgãnica; Sistemas da natureza inanimada.

Orgânica; Todos os sistemas biológicos.

Socialmente organizada; O homem e os  diferentes sistemas sociais.

Substância

Totalidade de microparticulas, de corpos macroscópios e sistemas cósmicos, possuindo uma massa finita em repouso.

A substância inclui as partículas elementares correspondentes; núcleos atómicos, Átomos, moléculas, organismos vivos, sistemas técnicos criados pelo homem, estrelas, etc.

O movimento e suas formas básicas

No mundo tudo se encontra em movimento e passa de um estado para outro.

Movimento; é a transformação, passagem de um estado a outro.

O movimento é o atributo geral da existência de matéria.

No mundo não pode haver matéria sem movimento, nem movimento sem matéria.

Impulso

Estando indissoluvelmente ligado ao movimento e possuindo actividade interna, a matéria não necessita de nenhum impulso divino externo para ser posta em movimento.

Engels -assinalou a existência no mundo de diversas formas de movimento; deslocação mecânica, electricidade e magnetismo, movimento químico, biológico( avida) e social, no qual está incluído o pensamento.

Formas de movimento; Deslocação no espaço, gravitacional, electromagnética.

Deslocação no espaço

Acompanha toda a transformação, pode ser, acelerada, rectilinia, circular ou oscilatória, seguir ou não uma determinada trajectória.

Gravitacional

Processo de interacção de todos os campos conhecidos por efeito do campo de gravitação.

Determina a formação de todos os sistemas cósmicos e união de grandes massas de substância.

Electromagnético

Interacção com participação do campo magnético

A cada sistema corresponde sua forma de movimento

A etapa superior do desenvolvimento da matéria na Terra é a sociedade humana, com suas formas sociais de movimento que lhe são inerentes.

O desenvolvimento da produção material, a vida económica, etc – É uma forma complexa de movimento na vida social dos homens.

Manifestação das formas sociais de movimento são também os processos de reflexo da realidade em ideias, conceitos e teorias.

Entre todas as formas de movimento da matéria existe uma inter-relação.

Desenvolvimento histórico da matéria e aparecimento de formas superiores de movimento na base de outra relativamente inferior.

As formas superiores de movimento englobam em si, transformadas, muitas formas inferiores, que as precedem e na base das quais aquelas surgiram.

As formas de movimento não se reduzem às inferiores.

Espaço e tempo

Todos os corpos e objectos existem no espaço.

Espaço condição fundamental da matéria.

O espaço é uma forma objectivamente real da existência da matéria.

O conceito de espaço exprime a coesão das coisas e o afastamento entre si, a sua extensão e a ordem em que estão dispostas umas em relação às outras.

Tempo- o tempo é unidimensional

Sequência de processos materiais( um antes ou depois do outro), distinguem-se pela sua duração e têm diferentes fases.

Isto siginifica que os coros existem no tempo.

O tempo é uma forma objectivamente real da existência da matéria.

Caracteriza a sequência do desenrolar dos processos materiais, o afastamento entre si dos diferentes estádios destes processos, a sua duração e o desenvolvimento.

No mundo não há nada senão matéria em movimento e esta movimento não o pode fazer senão no espaço e no tempo.

Propriedades do espaço e tempo

– São objectivos, existem fora e independentemente da consciência.

– São eternos. A matéria existe eternamente.

– São ilimitados e infinitos.

A existência dos corpos físicos e do próprio homem dura de minuto a minuto. Tudo se modifica no mundo. Cada coisa possui passado, presente e futuro.

16 respostas a 08- A definição Leninista da matéria

  1. Pingback: Materialismo Dialético: o que é isso? | Ano Zero

  2. Almost all of whatever you assert is supprisingly legitimate and that makes me wonder the reason why I had not looked at this with this light previously. Your piece really did switch the light on for me as far as this particular subject goes. But at this time there is 1 factor I am not too comfortable with so whilst I attempt to reconcile that with the actual core theme of the point, let me see what all the rest of your readers have to say.Nicely done.

  3. Tofes diz:

    Obrigado!

    Para um estudo básico introdutório do marxismo-leninismo, e para ser enriquecido a cada momento, o estudante deverá começar com o seguinte: “Manifesto Comunista” de Marx e Engels, “Socialismo Utópico e Científico” e “Discurso à Beira do Túmulo de Carlos Marx” de Engels (em “Obras escolhidas” de Marx, vol. IX); “Economia Política” de Leontiev, “Estado e Revolução” e “Imperialismo, Fase Superior do Capitalismo” de Lénin, “18 Brumário de Luis Bonaparte” e “Guerra Civil na França” de Marx, “Fundamentos do Leninismo” de Stalin (os capítulos sobre a teoria e o Partido), “Frente Única Contra o Fascismo” de Dimitrov, e “Marxismo-Leninismo vs. Revisionismo”, de W. Foster e outros.

  4. valuable information for all. i will recommend my friends to read this for sure. regards. lista de emails lista de emails lista de emails lista de emails lista de emails

  5. Tofes diz:

    Para um estudo básico introdutório do marxismo-leninismo, e para ser enriquecido a cada momento, o estudante deverá começar com o seguinte: “Manifesto Comunista” de Marx e Engels, “Socialismo Utópico e Científico” e “Discurso à Beira do Túmulo de Carlos Marx” de Engels (em “Obras escolhidas” de Marx, vol. IX); “Economia Política” de Leontiev, “Estado e Revolução” e “Imperialismo, Fase Superior do Capitalismo” de Lénin, “18 Brumário de Luis Bonaparte” e “Guerra Civil na França” de Marx, “Fundamentos do Leninismo” de Stalin (os capítulos sobre a teoria e o Partido), “Frente Única Contra o Fascismo” de Dimitrov, e “Marxismo-Leninismo vs. Revisionismo”, de W. Foster e outros.

  6. There is noticeably a bundle to find out about this. I assume you made certain nice points in options also.

  7. Hi there just wanted to give you a quick heads up. The text in your article seem to be running off the screen in Internet explorer. I’m not sure if this is a formatting issue or something to do with web browser compatibility but I figured I’d post to let you know. The design and style look great though! Hope you get the problem fixed soon. Kudos

  8. Hey! Would you mind if I share your blog with my myspace group? There’s a lot of people that I think would really enjoy your content. Please let me know. Cheers

  9. I simply want to say I’m newbie to weblog and definitely savored this web-site. More than likely I’m going to bookmark your site . You absolutely come with incredible posts. Thanks for sharing with us your blog site.

  10. I just want to mention I’m beginner to weblog and definitely savored your blog site. Almost certainly I’m want to bookmark your website . You really come with exceptional stories. Thanks a lot for revealing your web page.

  11. I simply want to say I’m newbie to weblog and really savored this web page. Very likely I’m planning to bookmark your website . You really come with terrific writings. Kudos for sharing with us your website.

  12. what you provide is very good, i like it so much, thank you, the article you wrote is perfect! lista de emails lista de emails lista de emails lista de emails lista de emails

  13. Caetano Tofes diz:

    Quanto à consciência é preciso dizer que ela aparece e desenvolve-se ligada à aquisição pelo homem de conhecimento acerca de determinados objectos e fenómenos.
    Marx escreveu: “uma coisa surge para a consciência na medida em que esta conhece essa coisa”
    Através da sensação estabelece-se a relação imediata do sujeito com a realidade. A sensação é o reflexo das diferentes propriedades dos objectos, do mundo objectivo no momento da sua acção imediata sobre os orgãos dos sentidos.
    A perda da capacidade de sentir arrasta consigo a perda da consciência.
    A consciência tem a sua origem no trabalho.
    O trabalho criou e desenvolveu o homem. O trabalho criou e desenvolveu o cérebro humano.
    Consciência sem matéria não existe.
    A consciência é propriedade da matéria, não pode existir fora dos processos materiais.
    A consciência é tão real como a matéria e é secundária em relação à matéria.
    Os idealistas proclamavam que a consciência é produto da vontade divina.
    A filosofia marxista diz que não há nada de sobrenatural na consciência.
    A consciência é uma propriedade particular do cérebro, de persentir o mundo na forma de ideias.
    Aconselho o estudo aprofundado das leis filosóficas sobre a matéria:
    Lei da Unidade e luta dos contrários; Lei da passagem da quantidade em qualidade; lei negação da negação.

  14. artur santos diz:

    Bom dia e bom ano !!!

    Os filósofos Descartes & Berkeley, demonstraram, que sem o auto-observador mais ou m enos consciente, não pode existir filosofia natural.

    Sem dúvida que eu reconheço e concordo piamente que convencionalmente, o tempo, é uma relação entre o espaço e a deslocação de objectos, a uma determinada velocidade, ou acelaração.

    Mas isso só tem realidade científica, se de facto existirem consciências, capazes de o percepcionar e especular.

    Como é que a matéria sabe, que existe independentemente da consciência de observadores?

    É a matéria conscientemente inteligente, independentemente da consciência humana, ou é a consciência humana, que estabelece tais conjecturas?

    Tenho poderosas dúvidas, acerca desse assunto…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s